quinta-feira, 26 de abril de 2012

Bienvenido(?) a Buenos Aires!


Como eu estou uma pessoa offline na maior parte do tempo (não por vontade própria, mas é que parece que a incompetência não é característica só dos brasileiros que trabalham em empresas de telefonia, mas tudo bem), vou logo falar aqui o que tá todo mundo me perguntando ali nas mensagens, e que eu num encontro ninguém online pra contar sobre Buenos Aires:

1) Tô sem telefone, crianças. Na verdade, tô sem linha de telefone, pq eu não sou doido de usar o roaming internacional da tim, e até comprei um pré-pago aqui, mas apesar de eu ter pedido especificamente por um micro chip, a tapada da Personal me deu um chip normal, que não entra nem a cacete no iPhone. E claro que, horas depois, quando eu descobri, eu tentei recortar o chip e ÓBVIO que não deu certo. Por isso, só tow entrando na net ou quando tô no hotel ou quando acho um wifi desbloqueado na rua. Mas vou tentar resolver isso amanhã;

2) O voo: foi estranho. Foi ali que eu vi que essa viagem não ia ser fácil como eu achava: começa que só falaram castelhano e castelhanês (idioma que eu acabei de inventar, depois de ter ouvido aquele pseudo-inglês da aeromoça, do qual não se entendia nada, pq ela falava igualzinho ao castelhano (ou seja, correndo, gritando e com falsetes na voz), só que com palavras que deveriam ser inglês. Peguem o inglês dos comissários da Gol e piorem umas 10x, esse é o inglês dos comissários da LAN; Outro detalhe foi que a chica que estava fileira ao lado direito e à frente resolveu VOMITAR o caminho INTEIRO! E quem disse que ela se dignou a levantar e ir ao menos vomitar no banheiro?! Passou o caminho inteiro vomitando no saquinho ali, no meu campo de visão... e quanto mais ela vomitava, mas a aeromoça voltava com mais saquinhos, que ela continuava enchendo. Penso que preferia que tivesse sido como nos voos no Brasil, que eu sempre vou com uma criança barulhenta perto. Na verdade, ontem eu rezei por uma criança barulhenta perto;

3) Buenos Aires: ainda não consegui saber se gosto ou não. Só sei que tá frio pra cacete, o que fez com que eu cancelasse minha ida pra Colonia del Sacramento, no Uruguai, pra ficar por aqui mesmo e ir comprar roupas de frio, antes que eu congelasse. Neste exato momento, a temperatura aqui (no quarto, com tudo trancado) é de 10 graus. Eu imagino como não tá lá fora, pq como venta nessa cidade, gente! Sabe aquele vento de beira da praia? Pois é, é assim aqui, na cidade inteira. Daí imaginem o que é tu tá ali, congelando, e vem aquela ventania vindo diretamente do inferno congelado e dando uma fungada no teu pescoço. Pois é, não é tão legal quanto parece, rs. Mas sim, voltando: achei uma cidade meio suja, meio bagunçada, tipo o Rio. Mas achei uma cidade grande, com trânsito super hiper mega ultra caótico, tipo São Paulo. Ou seja: realmente não sei se gosto ou não daqui, rs. 

4) Falando em trânsito: os taxistas daqui não são normais. Eles correm e metem o carro em qualquer lugar, de qualquer jeito. Já quase enfartei umas 3x... porque sim, eu estou andando de táxi. Por quê? Porque justamente hoje, que eu tinha que andar feito um condenado, os metroviários fizeram paralisação das 11h às 16h... e adivinha o que Thyaguinho estava fazendo esta hora? Pois é, andando de um lado pra outro da cidade de táxi, pq quando cheguei no metrô, a tiazinha mal encarada quase me bate, dizendo alguma coisa que, eu entendi como se fosse "sem serviço". Sim, "entendi como se fosse" porque...


5)... EU NÃO ENTENDO CARALHO NENHUM DO QUE ESTES ARGENTINOS FILHOS DAS PUTAS FALAM! Vão falar fanho, enrolado, com falsete na voz e RÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDORÁPIDO assim lá na puta que os pariu no quinto dos infernos, porque poooooooooooooorrrrraaaa! Ontem, nas 3 horas que eu levei do aeroporto pro hotel (sim, três horas, nem vou começar a falar agora, pq senão vou escrever mais umas 10 laudas) eu já atava com dor de cabeça de tentar entender o que eles falavam, mas não conseguia! Eu simplesmente não conseguia (e não consigo!!!) entender o que eles falam... então como é que eu "resolvi" esse problema? Na hora que eu chego num lugar, a primeira coisa que eu pergunto, é: DO YOU SPEAK ENGLISH? Pq né? O ser humano sai do Brasil pra Argentina pra falar inglês. O problema é quando o povo não fala inglês, e daí começa toda a briga... enfim, já to ate evitando falar, só digo "hola! que tal?" quando entro nas partes e pronto. Se neguinho resolve me perguntar como eu tô, fica na merda, pq eu nem me estresso mais,rs.

6) O povo: Beeemmm... REALMENTE o povo porteño é guapo. GUAPÃO, eu diria! auhsausuahsuahsauhsah

Enfim...  só pra atualizar vcs.

Amanhã eu conto mais!

Beijos!

P.S.: aqui eles dão gorjeta. Me ACHEI, colocando o dinheiro na mesa, que nem filme americano! uasuahsuahsuahsuahsuahsuashuhs

Tchau, povo, vou me arrumar pro meu show de tango e pra buaaaaaaatchy de daqui a pouco. Torçam por mim, pra eu ter o mesmo desempenho desses dias lá de sp, auhsuashuashuashu

7 comentários:

  1. O foda vai ser tu voltar pra cá, e cumprimentar o "povo da boate" com um "HOLA" usando o sotaque deles daí, já pensou? Acho que tu vai A-M-A-R kkkkkkk

    ResponderExcluir
  2. O correto é "infartei". O substantivo do qual este verbo foi derivado é "infarto"! Não é "enfarto", nem "infarte", como a égua da repórter da Globo se pôs a falar. Beijocas!

    ResponderExcluir
  3. Rivaldo de Almeida27 de abril de 2012 00:13

    ai, ai, me acabei de rir sobre esse voo... mentalizei toda a cena..hahahahahaha. que horror, minha gente! e "ventania vindo diretamente do inferno congelado e dando uma fungada no teu pescoço" é ótimo!!!! Polary, tenta falar português, filhinho!! Buenos Aires vive lotado de brasileiros, esse povo já deve ter desenvolvido um método pra se comunicar com essa enxurrada de gente que vai praí daqui. Acho que tu tentares um portunhol piora a comunicação.

    ResponderExcluir
  4. Simplesmente diga:

    PODÉS HABLAR MÁS DESPACIO?

    jajajajaja

    Buena suerte, guapo!!!

    Ah, sim.
    E taxista é maluco em qualquer parte do mundo.

    E não, meu caro, Buenos Aires nunca seria tão bagunçada como o RJ... rsrs... Somos ÚNICOS nesse quesito!

    =)

    ResponderExcluir
  5. Post internacional URU!!!!
    Adorooo kkkkkkkkkkkkkkk
    Suadades daqui!!

    Xero e Boa sorte!!

    ResponderExcluir

  6. Olá , passei pela net encontrei o seu blog e o achei muito bom, li algumas coisas folhe-ei algumas postagens, gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns, e espero que continue se esforçando para sempre fazer o seu melhor, quando encontro bons blogs sempre fico mais um pouco meu nome é: António Batalha. Como sou um homem de Deus deixo-lhe a minha bênção. E que haja muita felicidade e saude em sua vida e em toda a sua casa.
    PS. Se desejar seguir o meu blog,Peregrino E Servo, fique á vontade, eu vou retribuir.

    ResponderExcluir
  7. ia voltar pra contar mais amanhã e sumiu...de novo... pena, pq eu adoro o seu blog!!

    Volta aí...

    ResponderExcluir